Em 6 meses, equipe de Dilma gasta o triplo de antecessores com viagens.


Os assessores da ex-presidente Dilma Rousseff são responsáveis por gastos da ordem de R$ 520 mil, sendo R$ 282.024,80 com diárias e R$ 240.672,49 passagens, apenas nos seis primeiros meses deste ano, um valor três vezes maior que o utilizado pelos seus antecessores.

A maioria das viagens, de acordo com informações do jornal O Globo, tiveram o objetivo de contestar o impeachment sofrido pela petista, em 2016. Foram pelo menos sete países: Suíça, França, Estados Unidos, Espanha, Itália, Argentina e México.

Ampliando este período e considerando o intervalo entre os anos de 2011 e 2017, é Lula quem lidera as despesas do Planalto com auxiliares de ex-presidentes. A fatia destinada à equipe dele foi R$ 3,1 milhões. Logo em seguida aparecem o grupo de Fernando Collor, com R$ 1,2 milhão, e de Fernando Henrique Cardoso, com R$ 685 mil.

De janeiro a 21 de junho deste ano, a equipe de Lula gastou, com diárias e passagens, R$ 88.543,66; a de Collor, R$ 78.465,74; a de FHC, R$ 7.670; e a do ex-presidente José Sarney, R$ 2.808,04.

NoticiasaoMinuto