Votação de denúncia contra Temer pode ficar para a segunda semana de agosto.


 

Câmara dos Deputados marcou para a próxima quata-feira (2) a votação da admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de corrupção passiva. Mas a base aliada do Planalto ainda não sabe se vai conseguir o quórum para abrir votação, que pode acabar ficando para a segunda semana de agosto.

São necessários 51 deputados para garantir a abertura da sessão, porém 342 parlamentares devem registrar presença na Casa para que a votação seja iniciada. A base aliada do Planalto quer votar a matéria o mais rápido possível, no entanto a oposição estuda não registrar presença para deixar o governo sangrando por mais uma semana.

Parte da oposição entende que boicotar a votação de uma denúncia contra o presidente da República seria um erro diante da opinião pública, porém outra parte ainda espera um “fato novo” contra Temer que pressione os deputados a votar pela admissão da denúncia, o que resultaria no afastamento do peemedebista.

 

Fonte: CearaNews7