10 mil cearenses devem renegociar dívida com a Caixa.


 

A Caixa Econômica Federal espera atender aproximadamente 10 mil clientes cearenses durante a ação de renegociação de dívidas que começou nessa segunda-feira (10). A iniciativa, que acontece em parceria com o Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), também está sendo realizada em todo o território nacional. No País, o banco público estima reverter um total de R$ 2 bilhões, atendendo cerca de 6,5 milhões de clientes até o fim do programa, no final do ano.

O programa, no entanto, estará disponível apenas para pessoas que tenham dívidas em atraso em um período acima de 360 dias. No Estado, apenas clientes que residem na Capital poderão entrar com o pedido de avaliação para negociação de valores. De acordo com a Caixa, os descontos poderão chegar a 90% do total do valor das pendências, variando de caso para caso, como explicou Josivan Josino, gerente regional da Caixa, que está coordenando a parceria com o Procon Fortaleza.

“O mais importante é o cliente procurar a Caixa para realmente ter a certeza que a dívida dele pode ser negociada. Lembrando que a única condição é de que (a dívida) seja de mais de 360 dias. O cliente também precisa saber que existem vários canais para que ele possa entrar em contato com a Caixa, além de todas as nossas agências, que estarão aptas a fazer a negociação”, disse.

Ainda segundo o gerente regional da Caixa, todas as modalidades de empréstimo de crédito para pessoa física estão contempladas pela ação, e que não há limites relacionado a valor para que as dívidas serem renegociadas, contanto que o atraso esteja dentro do critério de tempo já citado: ser superior a 360 dias.

Vale ressaltar que os descontos concedidos na campanha, chamada de “Quita Fácil”, serão somente para pagamentos à vista. Conforme dados da Caixa, as modalidades mais procuradas para a negociação são as de cartões de crédito, cheque especial, crédito direto ao consumidor, empréstimos pessoal e consignado, e financiamento de veículos.

Segundo Josino, a iniciativa não tem relação direta com as festas de fim de ano, época tradicionalmente conhecida pelas festas de natal e revéillon, e pelo consumo elevado, ocasionado pela compra de presentes. Mas, considerando o momento, o “Quita Fácil” pode acabar contribuindo para o aumento da autoestima do cliente, que pode acabar voltando ao mercado de consumo no fim do ano.

A opinião é compartilhada pela diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, que espera um número alto de clientes atendidos durante a ação. “As pessoas querem fechar o ano com o nome limpo, então esse programa vai além das dividas, ele tem um apelo humano porque essas pessoas acabaram se prejudicando por problemas pessoais, como saúde, desemprego ou algo parecido. Pedimos para que o consumidor, que pode, realmente venha negociar, porque é algo muito importante”, disse Santos.

Balanço

Em um projeto semelhante, realizado no mês de setembro, o Procon Fortaleza registrou 2.930 atendimentos para negociações com empresas de telefonia e outros bancos, mas do setor privado. Ao todo, 1.848 clientes tiverem acordos fechados com as empresas para a renegociação das dívidas, o que representa um aproveitamento de 63,1%. A ação de setembro, no entanto, não contou a presença da Caixa.

O Procon lembra que o consumidor, quando for renegociar sua dívida, deve levar documentos pessoais (RG, CPF e comprovante de residência), e comprovantes do débito com a Caixa (faturas de cartão de crédito, contratos ou extratos bancários). Os atendimentos estão sendo realizados no Procon, ou através da central telefônica da Caixa, além das agências do banco ou pelo site do programa.

 

Diário do Nordeste