Homicídio de crianças e jovens no Ceará cresceu 71% no 1º semestre.


 

Bairro de Fortaleza Sapiranga, onde ocorreu a chacina de quatro crianças retiradas de um centro socioeducativo, está na área da capital cearense onde a violência contra jovens e crianças mais cresceu desde o ano passado. Conforme o Relatório do primeiro semestre de 2017 do Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência, da Assembleia Legislativa do Ceará, as “áreas com aumento mais expressivo [da violência contra crianças e jovens] entre 2016 e 2017 estão na Regional 6, em dois grandes aglomerados de bairros contíguos”.

A Sapiranga abriga o Centro de Semiliberdade Mártir Francisca, localizado na Rua Euclídes Onófre de Souza, de onde quatro internos foram retirados e assassinados a tiros na madrugada de segunda-feira (13). Os corpos foram encontrados na Rua Firmino Ananias, nas proximidades do centro. As vítimas foram identificadas, mas, por questão de segurança, o G1 não vai publicar os nomes.

Segundo o juiz Manoel Clístenes, titular da 5ª Vara da Infância e da Juventude de Fortaleza, internos e familiares do centro já haviam relatado ameaças de invasão por criminosos do bairro. Dois suspeitos dos crimes foram identificados, mas, até a manhã desta terça-feira (14), ninguém havia sido preso.

G1