Bebê de três meses morre à espera de remédio em falta no Ceará


 

Um bebê de apenas três meses morreu nesta terça-feira (5) no Hospital Infantil Albert Sabin, em Fortaleza à espera de um remédio em falta. Os familiares acusam a unidade de negligência – por não fornecer um medicamento necessário para o tratamento da criança. Riquelme Souza não resistiu a uma infecção generalizada.

“Um hospital daquele de referência não tinha uma medicação pra chegar uma criança do jeito que ele pra tomar uma medicação?! Não tinha?! Aí é de revoltar. Porque está aí, perdi meu filho. Por causa de uma medicação”, desabafa, indignada, a mãe da criança, Patrícia Santana.

A revolta da mãe é a mesma da avó da criança, Marlene Arruda. “Realmente eu acho que o meu neto morreu por falta de um atendimento médico, de um recurso melhor lá dentro. Justamente essa infecção generalizada que deu nele, de uma hora pra outra”, disse.

De acordo com a secretária-adjunta da Saúde do Estado, Isabel Cavalcante, o medicamento é de alto custo e que a chegada do remédio ao Ceará demanda muito tempo pelo fato de não ser produzido no Brasil. Ela reforça que não houve demora.